OUÇA MÚSICAS INSPIRADAS

21 de jul de 2009

005 - A Maneira de Agir de Deus

Como entender, a maneira de agir de Deus, sendo nós homens tão limitados, e Ele um ser ilimitado? Em todos os tempos, os homens sempre desejaram conhecer a maneira de Deus agir, na relação para com eles, e na relação, para com o mundo. Mesmo sem entender, pois somente naquilo em que o próprio Deus se quis revelar, é que nós poderemos entender a sua maneira de agir, os homens passaram “a revelar ou a profetizar” aquilo, que Deus não havia falado. Inúmeras foram às vezes, que Deus desautorizou essas “profecias”, mas mesmo assim, muitos ainda hoje, teimam em falar, que Deus disse, o que o Senhor não disse, e isso é muito perigoso.

Esses pretensiosos acabam trazendo uma grande confusão na mente e no coração de diversos irmãos, com revelações mentirosas, e até mesmo, no sentido teológico e bíblico, heréticas; pois, afirmam coisas que a própria Palavra não confirma como verdade bíblica. Muitos usando dessa prepotência de achar, que pode entender a forma de Deus agir em relação à situação de uma determinada pessoa, até dizem antecipadamente, o que vai acontecer, por outro lado, também se arvoram em dizer o que está acontecendo, como se pudessem saber, ou até mesmo, entender o que está passando como a vida da pessoa.
Falo isso, não porque não creio em revelação, mas da maneira que está ocorrendo atualmente na Igreja Evangélica, é um absurdo. Muitos agem, como os amigos de Jó, que ao vê-lo naquela situação difícil, julgaram-no como se ele estivesse em pecado diante de Deus. Esses pretensiosos, vendo as circunstâncias que alguém está vivendo, chegam a dizer, que a pessoa está ou não em pecado, e que isso ou aquilo que ela está passando é resultado disso ou daquilo. Julgam sem saber, e esquecem que, a nós, não cabe julgarmos ninguém, e que esse papel pertence somente ao único que é Senhor de tudo: Deus.
Por que estou pregando sobre isso? Porque certamente você, como eu, e muitos outros, já fomos ou estamos sendo alvos desses “agentes do diabo”. E talvez, muitos pararam em suas caminhadas, muitos desistiram de seus sonhos e projetos, por causas desses indivíduos, que são instrumentos do mal, para nos fazer desistir, parar ou recuar.
Somente Deus conhece o que se passa conosco, e a Sua maneira de agir, nem sempre é conforme o que gostaríamos que fosse, mas é segundo a Sua vontade. Leiamos o seguinte texto bíblico: “Assim como tu não sabes qual o caminho do vento, assim também não sabes as obras de Deus, que faz todas as coisas” (Ec 11: 5).

O texto diz que como não sabemos “qual o caminho do vento”, da mesma forma não podemos ver ou conhecer a maneira de Deus agir. Isto significa, que o homem, não entende, ou seja, não consegue ver, pois só podemos sentir o vento, e ver o resultado por onde ele passou, porque o vento é invisível, e assim, só podemos sentir e não ver o vento. Neste caso, também, Deus sempre está agindo em todas as coisas, mas normalmente essa maneira de agir de Deus, não será visível aos nossos olhos, pois a maneira de Deus operar, está muito acima do nosso entendimento e raciocínio.
Muitas das vezes, pensamos que Deus não está agindo em nossa vida, por não O vermos operando, contudo sua ação é invisível aos nossos olhos, mas Ele não está ausente, Ele nunca nos abandona, e certamente, a sua ação é contínua e vai redundar em benefícios para a nossa vida. Podemos até estar imaginando o que Deus irá fazer, mas quase nunca sabemos como Ele vai fazer, e por não sabermos como está agindo, julgamos que Ele nos esqueceu. O que Deus deseja, é que nosso coração, repouse nas suas promessas, e mesmo não O vendo e não sabendo como Ele está agindo, possamos crer, que Deus está trabalhando a nosso favor, e assim estaremos também exercitando a nossa fé. Paulo assim se expressa: “andamos por fé e não por vista” (II Co 5. 7).
Quando vivemos pela fé, não baseamos a nossa vida e conduta, no que nossos olhos possam estar vendo, pois sabemos, que pela fé, o Senhor, cuida, protege, age, etc. em nós, e: “Sabemos que todas as coisas cooperam para o bem, daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito” (Rm 8. 28).

Em função disso, devemos depender inteiramente de Deus, e aprender que, o não vermos a maneira como Ele agirá, não é sinal de que Ele não está agindo, e sim, pela fé, como no caso do vento, conseguimos ver o resultado da Sua ação, em cada nova circunstância da nossa vida, e o resultado do benefício desse agir.
Observando o centurião de Cafarnaum, notamos que ele não se preocupou, com nenhuma evidencia visível da ação de Cristo. Pois disse: “manda com uma palavra e meu servo ficará curado”. Sua fé estava apoiada na palavra de Cristo, e isto só, já seria o suficiente. Ele, não se apoiou no que era visível, no que via, e sim, na sua fé em Cristo, e assim, cada um de nós também devemos fazer, com relação à ação de Deus. Devemos crer no que a Palavra de Deus nos diz, e assim viver, na certeza de que Deus está agindo a nosso favor. Veja: “Porque os meus pensamentos não são os vossos pensamentos, nem o vosso caminho, os meus caminhos, diz o Senhor”, porque, assim como os céus são mais altos do que a terra, assim é os meus caminhos mais altos do que os vossos caminhos, e os meus pensamentos, mais altos do que os vossos pensamentos” (Is 55. 8-9).

Quando julgamos, que Deus não está agindo em nosso favor, por não termos uma solução imediata, devemos considerar também que, o Senhor conhece o nosso futuro, coisa que nunca homem algum, e nem mesmo, o próprio diabo tem capacidade de conhecer, portanto, a ação de Deus, não está voltada somente ao já e ao agora, mas ela se estende para o futuro, e sempre priorizará o nosso melhor, sob uma visão global, mais abrangente do que jamais nossa mente poderia alcançar, pois, conhecendo o nosso futuro, Ele agirá de tal forma que nos proporcionará o melhor. Aleluia! Observe: “A glória de Deus é encobrir as coisas, mas a glória dos reis é esquadrinhá-las”(Pv 25. 2).
Este texto nos mostra, que temos a tendência de traçar nossos próprios planos para a maneira de Deus agir. É como se, inconscientemente, estivéssemos dizendo a Deus, como Ele deveria agir. Queremos tanto que Ele esteja agindo de uma determinada maneira, que, ao agir diferente do que esperávamos, não O conseguimos ver. Precisamos aprender a esperar pelo agir de Deus, sem nos prendermos a maneira de como Ele agirá.
O importante é, que seja dessa ou daquela maneira, Deus agirá segundo as promessas que Ele mesmo nos deixou, e sendo assim, certamente agirá, mesmo que nós não consigamos entender, mesmo que nós não consigamos ver, mas Ele está agindo para o nosso bem, pois assim Ele prometeu, assim Ele o fará. Por que? Porque “Deus não é homem para que minta, nem filho do homem para que se arrependa. Porventura, tendo ele prometido não o fará? Ou, tendo falado, não o cumprirá?” (Nm 23. 19).
Nesse momento, certamente o seu Espírito abrirá os nossos olhos e veremos Ele agindo, e reconheceremos que Deus esteve conosco nas horas em que julgávamos, que estávamos sós. Ele sempre esteve agindo para o nosso bem estar.
Veja o exemplo disso na vida de Agar: "Levantou-se, pois, Abraão de madrugada, tomou um odre de água, pô-los às costas de Agar, deu-lhe o menino e a despediu. Ela saiu, andando errante pelo deserto de Berseba. Tendo acabado a água do odre... e, afastando-se, foi sentar-se defronte ... Porque dizia: Assim, não verei morrer o menino; e, sentando-se em frente dele, levantou a voz e chorou. Deus, porém, ouviu a voz do menino; e o Anjo de Deus chamou do céu a Agar e lhe disse:... Não temas, porque Deus ouviu a voz do menino, daí onde está. Ergue-te, levanta o rapaz, segure-o pela mão, porque eu farei dele um grande povo. Abrindo-lhe Deus os olhos, viu ela um poço de água, e, indo a ele, encheu de água o odre, e deu de beber ao rapaz." (Gn 21. 14-19).

Agora veja, quando acabou a água do odre, e estando Agar no deserto, ela julgou, que seria o seu fim e também do menino. Como sair dessa situação? Ela estava vendo morrer, o que tinha de mais importante, que era seu único filho, sua esperança de dias melhores. Naquele momento, ela não conseguia enxergar, a maneira pela qual Deus poderia agir, mas, Ele estava agindo; e, ao invés dela buscar em Deus uma solução, pois o menino era Ismael, e havia uma promessa de Deus para ele, por ser também filho de Abraão, Agar se desesperou, e começou a chorar.
Saiba, caro irmão(ã), que mesmo sem entendermos, Deus está agindo a nosso favor, e não deixaria morrer no deserto, alguém que é alvo do seu amor e de seus propósitos. Se Deus permitiu, que a água do odre se acabasse naquele lugar, era porque Ele já havia providenciado a solução, mesmo que, como Agar, nossos olhos carnais não a enxerguem. Deus enviou o Seu Anjo, que lhe abriu os olhos, e ela pode ver um poço de água, que já estava bem junto a ela.
Precisamos, apenas, descansar e crer que o Senhor está também agindo, da mesma maneira conosco. Aleluia!
O agir de Deus é invisível, e está fora do alcance da nossa vista; e, quando vemos a sua ação, é porque Ele quer se revelar a nós, para nos confortar e nos estimular a continuar prosseguindo, pois nunca estaremos sós.
Lembre-se de Elias. Elias julgou estar sozinho e fugiu com medo de Jezabel. Deus não o havia desamparado, como ele pensava. Deus não havia se esquecido dele, como Elias julgava. Mas, Deus estava agindo com seu agir invisível. Contudo, quando Deus vai ao seu encontro, para trazê-lo de volta para a batalha, Deus se revela a Elias, e por fim, o diz, que ele não estava sozinho, pois o Senhor havia preservado sete mil, que também não haviam dobrado seus joelhos diante de Baal (Leia I Rs 19. 1-18).
Ele nunca nos abandona, e prometeu estar conosco todos os dias até a consumação dos séculos. Não haverá um só dia em nossas vidas, que o Senhor não esteja ao nosso lado. Nosso problema consiste em tentarmos compreender como Deus age, ao invés de confiarmos na sua ação e que Ele está no controle.
Quero que você entenda, que nada pode fazer-lhe mal, sem que Deus o permita. Esse “fazer-lhe mal” é algo relativo e não absoluto, pois aquilo que muitas das vezes, achamos que é mal para nós, no final, depois de algum tempo, vemos que foi algo benéfico em nossa vida ou em nosso ministério. O próprio diabo está limitado em suas ações, pois também ele não entende, a maneira do agir de Deus, e quando ele pensa, que está nos fazendo mal, ele acaba trabalhando para Deus, pois certamente, essa sua ação nos trará benefícios espirituais, como também materiais.
Veja Jó, que depois recebeu duas vezes mais, o que ele tinha perdido. Para o nosso inimigo, o diabo, o agir de Deus também é invisível e incompreensível, pois Satanás também é limitado. Ele também é um ser criado, é uma criatura de Deus.
Veja mais um exemplo, do que estou lhe dizendo. No caso de Pedro, Jesus afirma: “que Satanás o reclamou para vos peneirar como trigo!”. Mas diz também: “Eu, porém, roguei por ti, para que a tua fé não desfaleça” (Lc 22. 31-32 a). Jesus estava dizendo a Pedro, como já vimos anteriormente, que Ele havia permitido, que o diabo viesse sobre ele, mas que essa sua permissão, não queria dizer que Jesus estava lhe abandonando, pois Jesus afirma, que havia orado por ele, logo Jesus estava-o cobrindo espiritualmente, para que Pedro saísse dessa experiência, fortalecido: “quando te converteres, fortalece os teus irmãos” (Lc 22. 32 b). Havia um propósito de Deus para Pedro, ao permitir, que Satanás o provasse, que ele se fortalecesse e fosse exemplo para seus irmãos na fé.
Esta foi uma permissão divina para uma ação satânica, este ocorrido foi parte da ação invisível de Deus, pois só Ele sabia, qual o resultado dessa ação, que seria para o bem de Pedro, e de todas aqueles, que posteriormente seriam fortalecidos pelo ministério de Pedro.
Concluindo, o que mais posso dizer, a não ser, reafirmar, que o sacrifício de Jesus Cristo na cruz do calvário, não é, e nunca será em vão. Cristo morreu por mim e por você, logo o nosso Senhor jamais vai desamparar, esquecer ou abandonar, qualquer um de seus filhos, mesmo que não entendamos, a Sua maneira de agir, precisamos é continuar sendo fiel ao Senhor, e nunca duvidar da Sua ação.
Quando não estivermos entendendo a Sua maravilhosa maneira de agir, ao invés de lamentarmos, angustiarmos, sofrermos, chorarmos, etc., que possamos busca-Lo com todo o nosso ser, e assim pedirmos discernimento espiritual para entendermos, sossegando o nosso coração, pois o nosso Pai Celeste, certamente estará agindo invisivelmente e nos dará o melhor. Que o Senhor aumente, a cada dia, a nossa fé. Aleluia! Amém!

Nenhum comentário:

Postar um comentário