OUÇA MÚSICAS INSPIRADAS

22 de mar de 2012

MISSÕES: UMA QUESTÃO DE VIDA OU MORTE.

Precisamos refletir sobre esta questão muito importante para a vida da Igreja: MISSÕES. A Palavra de Deus nos faz pensar sobre a condição de darmos frutos espirituais. Em todo o tempo, Jesus Cristo, afirma a necessidade de que o crente dê frutos.

Observe o texto a seguir: “Todo ramo que, estando em mim, não der fruto, ele o corta; e todo o que dá fruto limpa, para que produza mais fruto ainda” (João 15.2). A Palavra de Jesus é clara, simples e objetiva: todo ramo que esteja ligado a videira deve dar fruto. E, se não estiver dando frutos, alguém poderia estar pensando, a resposta o próprio texto já dá, Ele o corta.

Certa vez, Jesus teve fome e, como passava por perto de uma figueira, desejou comer de seu fruto, tal foi a sua decepção ao ver que na figueira não tinha fruto algum, por mais que havia nela muitas folhas, e por não achar fruto, Jesus declarou: “nunca mais nasça fruto de ti! E a figueira secou imediatamente” (Mateus 21.19).

Precisamos como os “ramos da videira” ou “como a figueira” produzir frutos. Muitas das vezes, estamos só usufruindo a árvore, no caso, da videira verdadeira, que é Cristo, e esse usufruir tem nos dado “folhas” bonitas, saudáveis, mas, o que o agricultor espera é que também possa dar os frutos.

Veja o seguinte texto: “Então, Jesus proferiu a seguinte parábola: Certo homem tinha uma figueira plantada na sua vinha e, vindo procurar fruto nela, não achou. Pelo que disse ao viticultor: Há três anos venho procurar fruto nesta figueira e não acho; podes cortá-la; para que está ela ainda ocupando inutilmente a terra? (Lucas 13.6-7). Creio que os textos citados já nos deram a clara compreensão da vontade de Deus em relação a Sua Igreja e a cada um de nós. Contudo, ainda quero trazer a nossa mente mais um texto da Palavra de Deus: “Alguns galhos da oliveira cultivada foram quebrados, e um galho de oliveira brava foi enxertado nela. Pois vocês, os não-judeus, são como aquela oliveira brava e agora tomam parte na força e na riqueza espiritual dos judeus (Rm 11.17). Nós somos esse ramo enxertado, logo, temos uma obrigação maior ainda de darmos frutos.

Por outro lado, o texto inicial de João também afirma que “todo o que dá fruto limpa, para que produza mais fruto ainda”. É uma questão de vida ou morte. Escolha a vida. Dê frutos. Amém!

Nenhum comentário:

Postar um comentário